Foto: Internet
looking up some really big nostrils
Desembargador meteu o narizinho bem onde não devia; interferiu no Legislativo
ENXERIDINHO!

“Meteu o nariz onde não devia”

Desembargador interfere nos ritos que seguem as normas do Código de Ética da ALE
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

A galera do Parlamento está mordida da vida, por isso já estalou a calcinha no rego. Agora, a Subcomissão de Ética vai recorrer da indecente decisão judicial, que suspendeu a audiência de instrução e julgamento do processo de cassação do fuleiro do Jalser, único deputado miliciano do Brasil.

As oitivas do processo que apura a quebra de decoro parlamentar do Jalser ocorreriam hoje, no plenário da Casa, mas o enxeridinho do desembargador Mozarildo Cavalcante achou melhor cancelar a audiência e assim dar mais tempo para o fuleiro do deputado miliciano se safar.

A ALE afirmou que todos os requerimentos protocolados pela defesa de Jalser foram respondidos pelo relator, o gato do Jorge. Portanto, o desembargador não tem nada que “pentelhar” nos assuntos do Parlamento. Que vá cuidar da “casa da mãe Joana”, que virou o Judiciário roraimense.

 

Aprende aí, Moza

A nota da ALE-RR também destacou que todos os ritos seguem as normas do Código de Ética Disciplinar. A Casa destacou ainda que o processo que investiga a conduta de Jalser não é penal ou civil, mas sim, um processo político-administrativo.

“Portanto, a natureza jurídica dos processos que tramitam perante a Comissão de Ética Parlamentar é político-administrativo, diferentemente das ações penais e civis. Toda a condução do processo no âmbito da Comissão tem assegurado ao deputado Jalser Renier o exercício da ampla defesa e contraditório”.

Entendeu, Moza? Ou preciso desenhar?

Veja também:

Publicidade