Foto: Divulgação
parque aquatico
Parque aquático do Asa Branca abandonado; piscina cheia de água da chuva vira criadouro do mosquito da dengue
EM PARQUE AQUÁTICO

Mosquito da dengue faz a festa

Piscinas cheias com água da chuva viram criadouro do mosquito da dengue; vizinhança corre risco
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Moradores dos bairros Asa Branca e Caranã, ZO da BV City, denunciam o total abandono dos parques aquáticos, de responsabilidade do governo do Estado. Os locais servem hoje apenas para o mosquito da dengue se proliferar, para bandidos e traficantes. Casais sem grana também usam os parques como motéis.

Com as chuvas, as piscinas abandonadas dos parques viram um criadouro de mosquitos, inclusive o da dengue, que este mês já matou um coroa de 634 anos na BV City.

Uma moradora do Asa Branca, fofoqueira no “balde”, disse que há mais de 10 anos o parque aquático do bairro está completamente abandonado, o que coloca mais ainda em risco a vida de toda a vizinhança com a chegada das chuvas.

“Todo ano é a mesma coisa. Tenho idosos e crianças em casa e todo inverno eles adoecem. Estamos expostos aqui com risco de pegar dengue, zika e chikungunya”, reclamou a moradora, com toda razão, que não quis se identificar.

Noaidos e maconheiros também perturbam a vizinhança. Eles usam os quiosques e banheiros abandonados. Em alguns casos, os malucos ficam até na calçada do parque, intimidando quem passa pela rua.

 

Caranã

Já o parque aquático do Caranã está em reforma, mas a empresa contratada pelo governo, por enquanto, só colocou tapumes ao redor do terreno. A obra deve durar 60 dias. Os parques aquáticos são de responsabilidade da Seed.

Veja também:

Publicidade